3º ENCONTRO - 17/10/2005

Nos amamos uns aos outros ou pensamos que amamos?


CONTEÚDO PARA DISCUSSÃO POR EMAIL DURANTE A SEMANA  

TEXTOS DE APOIO
 

VIVÊNCIA: O QUE VOCE SENTE? use o máximo de palavras para definir seu sentimento e medite sobre eles.
DEBATE DA REUNIÃO NO MESSENGER
 

SÍNTESE DO TERCEIRO ENCONTRO

No terceiro encontro participaram: Maria Noêmia, Sandro, Neno, Márcia,
Simone, Vanduil, Wanderley, Roberto, Gilda, Samuel e uma breve passagem do
Edgar.

PRIMEIRA PARTE

Wanderley faz a prece de abertura do encontro e expõe a pergunta:
"Nos amamos uns aos outros ou pensamos que amamos?"

As principais opiniões seguem abaixo:

"amo ao meu modo e da forma q conheço agora.. "

"Acredito que ainda não, vivemos uma era de sentimento, conseguimos ter
afeto uns pelos outros"

"Em meu caso, acho q ainda amo (e esse amor sinto que ainda não é uma
expressão tão verdadeira como gostaria de sentir em mim) aqueles que
compartilham de meu mundo. Para aqueloutros que são a "pedra no sapato",
venho tentando aprender a aceitá-los do jeito que são e, depois de
conquistar isso, aprender a amá-los em sua diversidade e contrariedade em
relação a mim."

"Acho que...amamos as qualidades do outro, primeiramente. Na medida em que
encontramos os defeitos e estes vem de encontro com os nossos interesses,
entramos em conflito com o outro."

"sinto amor..ma atrelado ao meu egoismo.. mas coloco todas as minhas
prioridades e depois sinto culpa por não encaixar....é pessimo as vezes"

"E conquistando o afeto estamos caminhando para conquista do amor, acredito
que realmente desejamos amar as pessoas, mas ainda so conseguimos ter
afeto, e nao dvemos nos desanimar, devemos sim continuar acreditando que
vamos conseguir amar"

"Acho que, antes de sabermos se amamos o outro, devemos perguntar a nós o
que é amar em si. Tenho uma experiência em um grupo na minha casa espírita
interessante, quando trabalhávamos o tema Amor em Seara Bendita."

"o estereótipo de bondade existe e se perpetua pq é assim que ficamos
bonitos na foto, na fita. É assim que somos elogiados. É difícil assumir
que não gostamos de alguém, principalmente quando este alguém é um parente
próximo pq espera-se que este amor exista. Quanto a sentir raiva, ódio,
desejo de vingança... ainda me pego tendo alguns acessos. Mas confesso que
considero que estou crescendo pq o fato de eu conseguir perceber que estou
no caminho errado já é um progresso. Mínimo, eu sei, mas progresso."

"Um dos erros nossos, é interpretar as mensagens de Cristo e Kardec
equivocadamente. Ser cristão não é ser artificial em relação a seus
sentimentos e realidade íntima, é apenas tentar transformar-se e descobrir
a melhor maneira de ser um homem de bem... "

"Lembrei de um certo colega do centro que diz que somos vingativos até no
desenvolvimento de nossas teorias "espirituais". Quando vimos alguém em
delito, contrariando (especialmente) a nós mesmos, dissemos "É, fulano é um
equivocado. Mas a vida vai ensinar ele a retornar para o caminho". Percebem
a vingança?????"

"Um passo importante talvez seja tentarmos definir o q é "amor"... Será que
sabemos mesmo?"

"acho que honestidade emocional é assumir de forma bastante sincera o que
se sente em um dado momento, situação. E quanto a disputa no centro, não me
percebo disputando, mas sentindo um baita orgulho por estar fazendo uma
atividade"

"Seria um tanto quanto dificil definir o amor, pois conhecemos fragmentos
do amor, que e composto po varios sentimentos, ainda idefinidos dentro de
nós, conhecemos o amor na expressão dos poetas, mas o sentido, aquele que
realmente nos faz movimentar e dificil de entender e quanto mais expressar"

"Estive meditando hoje se realmente amamos a Deus... sinto que não há uma
entrega... ainda permancemos distantes... filhos pródigos... talvez
conscientizar-se da paternidade divina seja um grande passo"

"o amor : aceitar o outro como é..ficou mais fácil pra mim treinar..e
chegar lá...to tentando."

"se temos tantas dificuldades em perceber o Amor em nós, como saber se de
fato amamos alguém?"

"Quando penso em achar uma definição para o amor tento remeter a minha
mente para o amor maternal: incondicional. Ou o amor que Jesus ofertou: sem
troca, aceitando as sombras do outro, certo de que o lado luz estava
latente...e assim, adotava uma postura educativa, mesmo ofendido. Creio que
ainda não chegamos a esta fase, pois buscamos no outro muitas vezes o que
falta em nós e quando não correspondidos, cobramos..."

SEGUNDA PARTE

Wanderley propõe uma técnica e expõe algumas imagens para que as pessoas
expressem seus sentimentos em relação à essas imagens, conforme os links acima no item vivências

TERCEIRA PARTE

Wanderley propõe a pergunta:

Que sentimentos mais temos confundido com amor?

- apego
- carinho
- dependência
- amizade
- carência
- domínio
- caridade
- ciume
- possessividade

Simone fez a prece final de encerramento
 
 


 VOLTAR